Projeto

Trabalhar é Preciso

Projeto de fomento revitalização, aquecimento e qualificação da atividade empresarial. O projeto tem por contrapartida, em curtíssimo prazo o aumento da oferta de emprego e consequente geração de renda, possibilitando maior circulação de moeda entre outros efeitos benéficos resultantes da implantação das ações aqui descritas. Desenvolvido com características diferenciadas das linhas tradicionais o projeto busca empresas em estado de pré-falimentar ou até mesmo falidas que possua ainda suas estruturas industriais, comerciais e ou de serviços aptas a operação, o que demonstra viabilidade econômica. Assim através de uma consultorias orientadas por faculdades e universidades, além de garantir o primeiro em emprego para seus alunos fornecerá de forma graciosa e profissional alternativas para superação a situação de insolvência momentânea. Em parceria com os governos seja em que esfera for e com as varas de empresariais, o projeto pretende ampliar o princípio da preservação da empresa.

Estrutura Funcional do Projeto

CMDE. Conselho Municipal de Desenvolvimento Empresarial:

Conselho Municipal permanente, estrutura de Estado, assim concebido, como forma de garantir a continuidade dos projetos locais, e suas ações de médio e longo prazo.  Responsável pelas audiências e censos locais, de forma a produzir políticas úteis e necessárias ao desenvolvimento local. Destacando sua incalculável contribuição ao processo democrático, estimulando os debates de soluções realmente úteis para problemas estruturais da cidade.

Objetivos

  • Fazer a ponte entre o programa e o empresário;
  • Garantir que os recursos sejam realmente empregados nas empresas locais;
  • Promover a interação entre sociedade civil em geral, os executivos e legislativos municipais;
  • Debater soluções realmente úteis para problemas estruturais da cidade;
  • Melhorar o clima conjuntural local;
  • Criar um sentimento de otimismo, uma vez que o município é a ponta da cadeia, onde se sente o bem-estar social.

Objetivos Gerais

  • Minimizar os riscos do investimento, através da participação da agência no capital do tomador, até o pagamento do valor tomado;
  • Gerir a empresa tomadora através de seus gestores;
  • Desburocratizar o processo de obtenção de financiamento para as micro, pequenas e médias empresas;
  • Garantir um nível médio de vida mais longo para as Micro Empresas através de auxílio financeiro;
  • Qualificar o empresário ou empreendedor à atividade empresarial;
  • Fornecer metodologia de gestão universalizada para micro empresa;
  • Certificar as empresas participantes;
  • Ranqueamento das Micro empresas;
  • Consultoria permanente;
  • Financiar os projetos de expansão, implantação e modernização.
  • Criar mecanismos que possibilitem o acesso ao crédito para as micro, pequenas e médias empresas;
  • Criar, avaliar e aprovar metodologias diferenciadas de análise de crédito para micro, pequenas e médias empresas;
  • Estabelecer normas operacionais, prazos, taxas e garantias das operações;
  • Fiscalizar os Conselhos Municipais;
  • Criar as Agência Nacional de Desenvolvimento Empresarial e Geração de Emprego e Renda, órgão executivo, que atua diretamente na avaliação das consultas, enquadramento e desembolsos;
  • Contratar e treinar os gestores públicos que farão a administração do tomador, até o final do financiamento;

Participe você também!

12 + 14 =

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *